FLOR RARA

A Arte das Montanhas
DSC01990

Flor Rara

É impressionante a tenacidade dessas orquídeas e bromélias que brotam e vingam em lugares tão desfavoráveis. Como é admirável a sua beleza e a mensagem de superação que elas transmitem!

Amélia Schultz Zager é como essas flores raras. Nascida em Afonso Cláudio, em 04 de Novembro de 1965, é descendente de pomeranos e, portanto, bilíngue. Sempre viveu na zona rural, de onde busca inspiração para a sua poesia telúrica, cheia de impressões sobre as sugestivas belezas que a vida no campo proporciona.

Casada com o Sr. Arthur Zager, eles têm 4 filhas: Ariana, Angelmara, Angéssica e Mariana. A família reside em Santa Maria de Jetibá, na localidade de Ilha Berger. Na propriedade da família, cultiva-se café, milho, feijão, legumes e o que mais a terra der.

Sempre interessada pelo mundo das Letras e acalentando o sonho de mostrar a sua poesia, Amélia Schultz Zager tem sempre se deparado com as muralhas do impedimento, que sempre empurram os seus sonhos para mais adiante. Na infância, foi a vida difícil no campo, o trabalho pesado, as distâncias e o afunilamento dos horizontes. Além disso, havia a barreira idiomática que os descendentes dos pomeranos têm que transpor para assimilar a Língua Portuguesa.

O tempo cobrou de Amélia os seus tributos e ela casou-se. Tornou-se mãe. Proprietária rural. Os anos foram descendo serra abaixo, como desce o Santa Maria da Vitória; e o sonho de escrever, de mostrar a sua poesia para o mundo, foi sendo adiado, adiado, adiado…

No entanto, da mesma maneira que as orquídeas e bromélias vicejam nos ambientes mais inesperados, viemos – hoje – com algum atraso ( por caprichos de Cronos), revelar aos povos da serra capixaba, a poesia de Amélia Schultz Zager, que brota de um coração valente e repleto de purezas que quase já não são mais cultivadas.


São anjos
Amélia Schultz Zager

Ao ouvir um barulho,
Não se assuste,
São anjos!
Numa esquina da vida …
Ao dar uma ré …
Lá estão
A orientar …
De sinal a sinal,
Você sai em segurança
Daquela encruzilhada.
Assim, nas esquinas da vida,
Estão eles,
A orientar.
Mesmo sem um “Obrigada!”,
Ainda sorriem,
Parecem dizer:
“Vai com Deus,
Até outra esquina da vida!”
São anjos!


Um erro, amigo…
Amélia Schultz Zager

Eu não te conhecia .
Nada pude entender!
De repente parecia,
Um sonho a viver.
Longe da realidade:
Dois grandes amigos,
Fonte de uma amizade.
De longos caminhos,
Nunca antes senti
Tamanha dor no peito …
Nada igual eu vivi.
Nunca me confrontei
Com tamanha injustiça!
Não havia saída!
Era só tristeza!
Triste vida …
Nesta incerteza,
Eu só quis fugir
Da dor que me atormentava.
Por que fugir?
Jesus também amava
Os que o acompanhavam.
Amava a todos como irmãos.
Por que não preservar
A nossa amizade ?
Feliz é que tem amigos!
É viver e amar.
Isso é felicidade!
Erro,amigo,
É não ter amizades.

Anúncios

Sobre antoniopneto

Professor de Língua Portuguesa, contista e cronista.
Esse post foi publicado em Artigos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para FLOR RARA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s