Jorge Alves, o filho do Rio Cricaré

CRICARÉ

Vai lavando a roupa suja

sufocando-se em sabão

um “Bio-degradante”

agente poluição.

***

Desce a maré vazante

em encontro ao Guriri

formando ondas correntes

visitando afluentes

avisando seu partir.

***

As pedras do seu caminho

formam lindas corredeiras

um popular Mateense

que veio cortando fronteiras

para poder desaguar.

***

Sua parte navegável

contribuiu para a História

constituindo povoados

com mão-de-obra de escravos

é hoje cartão-postal.

Jorge Alves, o filho do Rio Cricaré

Jorge Alves, o filho do Rio Cricaré

Anúncios

Sobre antoniopneto

Professor de Língua Portuguesa, contista e cronista.
Esse post foi publicado em Poesia e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Jorge Alves, o filho do Rio Cricaré

  1. Graça Carpes disse:

    Poeta não morre… Vira palavra.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Nami Padilha. disse:

    Bateu saudades!! acredito que ele está poetando lá no céu!! O poeta pode partir, mas a poesia continua viva e pode acordar o poeta em outro plano!!

    Curtido por 1 pessoa

  3. noel disse:

    Eternamente poeta…….

    Curtido por 1 pessoa

  4. Mesmo que a tecnologia crie mil meios moderno do homem se expressar, a poesia continua sendo o meio mais nobre de se expressar aquilo que brota do recôndito mais impenetrável do coração. O pouco que eu conheço da poesia de Jorge Alves, mostra que ele era um mestre desta arte, mesmo não sendo tão conhecido.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s