A Editora Penalux orgulhosamente apresenta: “Respeitável Público”

Enquanto os políticos mergulham o país em um colapso que recebeu o eufemismo de “crise”, os artistas brasileiros nadam contra a maré e não deixam que ocorra um “apagão cultural”. A Editora Penalux faz parte desse front. Os escritores Tonho França e Wilson Gorj são os editores. Com o lema “Porque livros iluminam”, a Penalux traz à luz o livro de contos Respeitável Público, coletânea preparada pelos mais representativos autores desse início de século XXI. São eles: Cinthia Kriemler, Edelson Nagles, Henriette Effenberger, José Ronaldo Siqueira, Tatiana Alves e Zulmar Lopes.

Que rufem os tambores! A Editora Penalux, orgulhosamente, apresenta:

Respeitável Público

Para começar o espetáculo, prefácio minucioso de Tanussi Cardoso. E preparem o fôlego…

Cinthia Kriemler  traz  a aura e a mística de Edgar Allan Poe em “Para entreter os corvos“: Never more, never more, never more! Lindo, triste, envolvente e inquietante…  Na sequência, Cinthia Kriemler maneja com maestria a pena que serviu a Nelson Rodrigues e surpreende no conto “Acaba comigo“. E acaba com a gente mesmo!

Edelson Nagles tece prosa em poesia e poesia em prosa no conto “Parábola”! Experiência estética interessante!

E o espetáculo não pode parar!!!

No conto “Léa e Bia“, Edelson Nagles é o cicerone do Circo dos Horrores da Alma Humana. Abandonando a leveza do poema, ele risca na carne viva da nossa sensibilidade uma das histórias mais fortes que já li… Dói, a nudez das nossas almas dói…

Em “O ventríloquo“, Edelson Nagles  inverte, subverte e perverte o esperado, trazendo perplexidade ao inesperado.

Bem, depois de Cinthia Kriemler e Edelson Nagles, parece que o veio  se esgotou, mas que nada!!!

Henriette Effenberger vem, com a sutileza de um taxidermista pintar o inimaginável em “Um tigre, dois tigres, três tigres...”. Leva a adrenalina a níveis incomuns…

Galinhada” é o texto que arranca a maquiagem dos circenses com menos compaixão, porque é o mais próximo daquilo chamamos de “realidade”. Não tinha lido nenhum texto que despisse o glamour de uma expressão artística com tanta naturalidade. Henriette Effenberger faz isso com tanta facilidade que faz pensar: como é possível? A sutileza e a delicadeza são punhais afiados…

José Ronaldo Siqueira põe o lirismo no trapézio e prova que a tragédia pode vir com leveza. No conto “Saudade” a poesia adoça o amargor da narrativa…

No conto “Fortuna”, a narrativa  namora  a linguagem cinematográfica. Dá até vontade de escalar o elenco: Fernanda Montenegro será a vidente (só pode ser ela!!). O que falta para esse conto virar longa-metragem que quebrará o nosso jejum de Palma de Ouro em Cannes ou um Oscar inédito?? Nada!! Só falta uma mãozinha do destino para que os talentosos cineastas brasileiros encontrem José Ronaldo Siqueira…

Tatiana Alves traz novos tons para essa aquarela: “A estrela que sonhava ser lua” é um conto envolvente, traz o estigma dos Buendía. Tem ecos dos dramas de Macondo! Gabriel Garcia Marquez iria adorar esse conto!!

Novamente, sob a Lua de Macondo, Tatiana Alves, agora, revela uma outra face… A mais oculta de todos os contistas. Novamente, a Bela é a Fera… Depois de ler “O penúltimo vagão“, é desculpável dormir com a luz acesa!!!

Zulmar Lopes brinca de lego com a ficção e a realidade em “Pagliaccio“. É simulacro ou memorialista? Faz a gente parar e pensar …

Mondrique” é a deixa para Zulmar Lopes dessacralizar (como todos os outros contistas fizeram) a figura do mágico e outros circenses. E ele o faz! Deixa o mágico tal qual qualquer um de nós!! Reles, reles! Concedendo-lhe, apenas, um questionável dom psíquico…

Nelson Rodrigues deve ser o mentor dessa plêiade! Não é possível!! “A mulher e o gorila” arrancam do leitor qualquer última ilusão: somos filhos de Adão e irmãos de Caim! É provável que todos nós sejamos primos de Jezabel e Herodes… Será que Zulmar Lopes escreve com um punhal?

Agora, prezados amigos, é só entrar no site da Editora Penalux, fazer a sua compra e deliciar-se com essa obra!

Obrigado pela leitura, meu Respeitável Público!

RESPEITÁVEL PÚBLICO

RESPEITÁVEL PÚBLICO

Anúncios

Sobre antoniopneto

Professor de Língua Portuguesa, contista e cronista.
Esse post foi publicado em Contos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s